Entre em contato conosco

Home » Blog

Blog

Como otimizar a cicatrização após uma MASTOPEXIA?

A Mastopexia, também conhecida como Lifting Mamário, é a cirurgia responsável pelo “levantamento” das mamas com flacidez e ptose (queda). Além do processo de envelhecimento que promove com o passar dos anos mudanças estruturais nas mamas, fatores como oscilações de peso, gestações e a tendência genética podem ajudar a acelerar a queda dos seios.

 

Como é feita a Mastopexia?

A cirurgia pode ser feita com anestesia local e sedação, peridural ou geral, dependendo da escolha do cirurgião em conjunto com o paciente e anestesista. O procedimento é realizado em ambiente hospitalar com toda infra-estrutura e segurança. A incisão compreende, normalmente, toda a aréola e os vetores vertical e horizontal das mamas.

Após ser retirado o excesso de pele, os tecidos remanescentes são reposicionados para montar a nova mama. Ao final da cirurgia são feitos os curativos especiais, que visam  estabilizar as mamas durante as primeiras semanas de pós-operatório.

 

Como otimizar a cicatrização após o lifting das mamas?

Alguns fatores como o histórico cirúrgico e as características da pele da mulher devem ser avaliados nas consultas pré-operatórias, para que o cirurgião tenha ideia de como tende a ser o processo de cicatrização da paciente.

O mais importante é ter a consciência de que as cicatrizes são necessárias para permitir a mudança de formato buscada nas mamoplastias, e que todos os meios clínicos ou cirúrgicos serão empregados para se conseguir a melhor cicatriz possível.

 

5 passos essenciais para a boa cicatrização

 

1) Primeiramente, é fundamental manter uma alimentação balanceada durante o pós-operatório, a fim de fornecer todos os nutrientes necessários à cicatrização dos tecidos.

2) Deve-se abandonar o cigarro por um período determinado pelo médico, antes e após a cirurgia, já que o fumo pode piorar a oxigenação do sangue e prejudicar o processo de cicatrização.

3) Os curativos devem ser feitos com a frequência e da forma como o cirurgião indicar, para que a cicatriz mantenha-se sempre limpa e protegida.

4) A exposição ao sol deve ser respeitada também de acordo com a recomendação do cirurgião, evitando o escurecimento das cicatrizes.

5) É importante aplicar nas cicatrizes apenas os produtos indicados pelo cirurgião, pois é ele quem sabe o que será mais benéfico no seu caso.

 

Os benefícios da Cola Cirúrgica

O Dermabond Prineo, produto que associa a cola biológica com uma tela adesiva é  grande aliado nas cirurgias plásticas. O produto é comercializado em embalagem estéril e é utilizado ao final da cirurgia, ainda antes do término da anestesia. A sutura é feita com os pontos internos absorvíveis e logo após aplica-se a tela por sobre a incisão com o rolo aplicador próprio. Pincela-se a tela com a cola biológica que vem dentro de uma caneta pincel e aguarda-se poucos minutos até a polimerização do produto, que faz com que a tela fique aderida à sutura por até 3 semanas.

Entre as vantagens, pode-se destacar:

  • A comodidade e o conforto, já que a tela funciona como o próprio curativo, fazendo com que as pacientes não precisem olhar para a cicatriz nos primeiros dias de pós-operatório;
  • O menor índice de infecção, já que se bloqueia a cicatriz ainda em sala de cirurgia, em ambiente estéril;
  • E a melhor cicatrização das suturas, que ficam mais “seguras” e firmes. Ao se retirar o curativo em consultório, nota-se uma cicatriz de aspecto mais maduro, encantando cirurgião e paciente.

 

Vantagens do uso das fitas de silicone e dos géis tópicos

Após a retirada dos pontos e da cola cirúrgica, o cirurgião plástico pode indicar o uso de géis tópicos para melhora do aspecto das incisões. Esses produtos devem ser aplicados com uma massagem leve em toda marca da incisão e cumprem diversas funções, como:

  • Possuem propriedades anti-inflamatórias, antialérgicas e antibacterianas, estimulando a reparação da pele e evitando a formação de cicatrizes anormais;
  • Promovem a hidratação do tecido endurecido, causando um relaxamento das cicatrizes;
  • Ajudam na formação do tecido cutâneo, reduzindo a coceira associada à formação de cicatrizes.

 

Além dos géis e pomadas tópicas, as fitas ou placas de silicone também são boas aliadas da cicatrização. Esses produtos têm como objetivo evitar a formação de cicatrizes hipertróficas e quelóides, mantendo a hidratação da pele e fazendo uma compressão sobre a cicatriz, o que impede o seu crescimento exacerbado.

No mercado, estão disponíveis diversos formatos das fitas de silicone, que se adequam às diferentes cicatrizes nas mamas. O resultado, na maioria das vezes, é a melhora do aspecto final da cicatriz, que se torna mais fina e menos aparente.

Só o cirurgião pode prescrever os géis e as fitas mais adequadas em cada caso. Sempre consulte o seu médico!

Dr. Guilherme Ribeiro

cirurgião plástico que se dedica à cirurgia plástica há mais de 15 anos, em uma trajetória pautada pela ética, excelência técnica e constante atualização.