Entre em contato conosco

Home » Blog

Blog

Evitando a trombose após uma mamoplastia

A trombose venosa profunda é uma complicação que pode aparecer em qualquer cirurgia de qualquer parte do corpo. A maior discussão sobre este assunto nos dias atuais é benéfica, pois conscientiza os cirurgiões e os pacientes acerca da importância

de sua prevenção. Lembramos sempre que, como tudo em medicina, o ideal é tentar prevenir em vez de esperar para tratar o problema já instalado.

De início, nos exames pré-operatórios, em casos selecionados, pode-se solicitar alguns exames genéticos específicos a fim de estratificar o risco de trombose. Os hormônios, tanto de reposição como os anovulatórios, devem ser suspensos dias antes e após a cirurgia para reduzir o risco de complicações. Além disso, o uso do cigarro também influi negativamente no período pós-cirurgia, devendo ser combatido com todas as forças.

Cirurgias muito longas apresentam um risco maior de trombose, motivo pelo qual é mais sensato limitar o porte das cirurgias para uma duração segura e não se deixar levar pelo simples desejo de aproveitar a anestesia e realizar uma cirurgia “enorme”. A meia elástica de compressão é muito útil, sendo usada com frequência no pós-operatório destas cirurgias. A prevenção medicamentosa também pode ser feita com medicações injetáveis a serem definidas em conjunto pelo cirurgião e anestesista.

Outro método consagrado de prevenção é o uso do compressor pneumático intermitente de membros inferiores. Trata-se de bota inflável que estimula a circulação de sangue nas pernas combatendo a estase venosa e por conseguinte a trombose e embolia.

Em suma, pode-se perceber que existem sim diversos meios de se evitar este problema através do protocolo de prevenção de trombose empregado pela equipe cirúrgica.

Dr. Guilherme Ribeiro

cirurgião plástico que se dedica à cirurgia plástica há mais de 15 anos, em uma trajetória pautada pela ética, excelência técnica e constante atualização.