Entre em contato conosco

Home » Blog

Blog

Redução mamária – É possível prever o tamanho das novas mamas?

Mamas extremamente grandes e pesadas, que provocam desconforto estético e também incômodos físicos, estão entre as queixas mais comuns das pacientes que desejam realizar uma cirurgia plástica. É muito importante dizer que as mamas volumosas afetam de forma significativa a saúde e o bem-estar feminino, provocando dores crônicas, perda de equilíbrio, dificuldade para dormir, além de dermatites (alergias) no sulco inframamário.

 

Para solucionar essas queixas, reestabelecendo a beleza das mamas e evitando os desconfortos decorrentes do seu peso excessivo, é indicado a realização da Mamoplastia Redutora.

Essa cirurgia visa reduzir o tamanho das mamas, retirando o excesso de glândulas mamárias, de gordura e pele, para reestruturar os seios na posição e no tamanho adequados.

 

Como é feita a cirurgia?

A cirurgia pode ser feita com anestesia local e sedação, anestesia peridural ou anestesia geral, a depender da avaliação da equipe cirúrgico-anestésica em conjunto com o paciente. Durante o procedimento cirúrgico são realizadas as incisões em volta das aréolas e no formato de T invertido, removendo os excessos de pele e de tecido mamário.

A boa notícia é que, com o passar do tempo e se tomados os cuidados necessários durante o processo de cicatrização, as marcas da cirurgia se tornam finas e delicadas, adquirindo tonalidade semelhante à da pele, com resultado discreto e satisfatório.

 

Afinal, como saber o tamanho que as novas mamas terão?

Uma das dúvidas mais comuns das pacientes que desejam realizar esta cirurgia é se é possível escolher ou prever o tamanho das mamas após a cirurgia.

Neste sentido, a conversa franca com o cirurgião na consulta pré-operatória é fundamental para que a paciente exponha as suas expectativas e entenda quais são as opções que mais a agradam.

A escolha da técnica cirúrgica, a quantidade de tecido a ser removido, bem como o formato, tamanho e projeção das próteses mamárias (quando incluídas em uma cirurgia redutora), são fundamentais para se ter uma ideia do efeito final do procedimento cirúrgico.

Algumas simulações, com o uso de medidores ou com o próprio corpo da paciente, podem ser feitas para a maior tranquilidade da mulher em relação aos resultados. O mais importante é não deixar que as dúvidas te aflijam! Sempre converse com o seu cirurgião plástico.

 

 

Dr. Guilherme Ribeiro

cirurgião plástico que se dedica à cirurgia plástica há mais de 15 anos, em uma trajetória pautada pela ética, excelência técnica e constante atualização.